7 Passos para se tornar um bom Consultor de Feng ShuiPosted by on


Aplicar o Feng Shui em um espaço não se trata somente de melhorar a prosperidade, os relacionamentos, a saúde, etc. Essas questões são apenas consequências de algo muito mais complexo e profundo que acontece na interação de diversos fatores energéticos, como a circulação do Qi (“chi”) pelo espaço, a energia de cada pessoa e seu potencial de lucidez, e o tempo energético presente no momento.
Além disso, a energia sutil não se trata apenas de uma dimensão separada da realidade material como conhecemos, mas funciona como uma espécie de camada energética sobreposta que interage com a nossa realidade e vice versa. Também não estamos falando de apenas uma camada sutil, mas sim várias.

Ou seja, trabalhar com energia não é uma coisa tão simples quanto parece e também não se trata de algo místico que depende de uma pessoa com poderes sobrenaturais para realiza-lo. Essa é uma área que exige muito estudo, e principalmente lucidez. Claro que a sensibilidade é importante, mas por se tratar de algo muito sutil, questões pessoais estão influenciando o trabalho o tempo todo, por isso é essencial o consultor desenvolver a neutralidade, discernimento e lucidez.

Então aqui vai algumas dicas de como se aprofundar mais no Feng Shui e eventualmente começar a trabalhar na área:

1) Bases e fundamentos do Taoísmo

Esse é o básico do básico, o primeiro passo! O Feng Shui nasceu enraizado na filosofia taoísta, que parte do principio que existem leis naturais que regem todos os fenômenos do universo, e utiliza uma linguagem própria para descrever e analisar todos esses fenômenos. E só porque é básico não significa que é menos importante, pelo contrário, entender a fundo todos esses fundamentos é essencial para se tornar um consultor consciente e capaz de atender as infinitas variedades de casos, ao invés de uma pessoa que só segue regras aprendidas de livros ou alguém. As coisas não são tão mecânicas assim.

2) Escolas de Feng Shui

O Feng Shui é uma prática muito antiga, e ao longo do tempo, foram se desenvolvendo diversas técnicas de avaliação energética, para situações diversas. São conhecidas popularmente como Escolas de Feng Shui, mas apesar de existirem alguns conflitos entre os praticantes das mais variadas escolas, elas são complementares entre si e não excludentes. Como falei anteriormente, a realidade material está sob a influencia de diversas camadas energéticas sobrepostas, que determinam as probabilidades. Por isso é importante para um estudioso de Feng Shui compreender as diferentes escolas, até para saber diferenciar o que é conversa furada do que é coisa séria, afinal hoje em dia tem de tudo por aí! Você não precisa abraçar tudo de uma vez só, pode ir aos poucos se aprofundando cada vez mais e ganhando mais sabedoria no assunto. Então tenha paciência, pois o caminho exige tempo.

3) Assuntos Complementares

Estudar sobre outros assuntos fora da área pode te oferecer uma amplitude de visão maior para lidar com os mais variados casos que você irá encontrar por aí. Acredite: cada caso é único e dificilmente vai ser resolvido com uma equação matemática pronta.

4) Noções de Arquitetura

Para fazer uma análise de Feng Shui é necessário sim ter a planta de arquitetura do espaço. Então se você não é da área, procure estudar um pouco sobre as terminologias técnicas e representações gráficas para conseguir ler uma planta baixa com facilidade. Também é interessante entender sobre circulação, ventilação, iluminação, espacialidade, etc. A linguagem arquitetônica e noção espacial dão uma qualidade maior ao seu atendimento junto ao cliente.

5) Entenda sobre pessoas

No fim das contas, tudo se resume a pessoas. Fazer uma harmonização de ambientes só serve para que as pessoas possam viver melhor ali dentro. E como os resultados dependem do fator humano, é importante entender um mínimo sobre pessoas, suas emoções, anseios, dificuldades, dúvidas, crenças, etc. Noções básicas de psicologia podem fazer toda a diferença na hora de fazer uma leitura energética de um espaço.

6) Tenha paciência

Você não vai se tornar um especialista de Feng Shui em alguns poucos dias. Seja paciente, principalmente consigo mesmo, pois esse caminho é longo e exige tempo, dedicação e experiência. Também não se cobre muito no início, alguns erros são comuns e fazem parte do aprendizado. Seja perseverante!

7) Responsabilidade Sempre!

Na minha opinião essa é a dica mais importante e valiosa que você vai ler aqui: seja responsável ao tratar com outras pessoas, tanto na transmissão de uma informação como na sugestão de intervenções no espaço. Energia é coisa séria, e ela pode influenciar muito na vida de uma pessoa. Faça o seu melhor sempre e tenha cautela com as suas palavras e postura, procure se manter neutro em julgamentos, crenças particulares e respeito às escolhas do outro. Aja com profissionalismo.

E para quem quer indicações de onde fazer um bom curso de Feng Shui, recomendo o Instituto Eternal Qi (www.institutoeq.com.br) em São Paulo, com o Prof. Marcos Murakami. Você pode começar pelas formações em Ba Zhai ou Xuan Kong Fei Xing (Estrelas Voadoras). Também recomendo a leitura do livro “Feng Shui Clássico nos Novos Tempos”, desse mesmo professor, para ter uma noção mais abrangente do universo do Feng Shui e o que te aguarda no caminho.

Compartilhe nas redes sociais!

DicasFeng Shui Tradicional

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *